top of page
  • Foto do escritorMari Rabelo

Brewpub, Cigano, Nanocervejaria, Micro…



Você sabia que nenhum destes negócios cervejeiros são reconhecidos legalmente em âmbito nacional? “Mas como assim?! Há um Brewpub na minha cidade!”… vou explicar melhor: o Brewpub tem reconhecimento sim.. se trata de um estabelecimento que produz cervejas e tem um bar ou restaurante no mesmo endereço de localização. Mesmo negócio, outro nome legal.


Quanto à Nanocervejaria, Microcervejaria e outros tamanhos de cervejarias? Todos esses respondem a uma mesma denominação legal: “Cervejaria”. Já os “ciganos” eles de fato “não existem”. Ciganos são pessoas físicas ou jurídicas que terceirizam sua produção de cervejas e vendem esse produto rotulado com marca própria (você pode saber mais sobre ciganos clicando aqui).


Mais simples do que parece. Viu só?


Meu primeiro contato com todos estes conceitos foi em 2017 quando registrei uma cervejaria pela primeira vez no interior de MG. O primeiro passo era obter o alvará de licença e funcionamento da “microcervejaria” para que iniciássemos obras de reforma e instalação de máquinas. A orientação verbal foi a seguinte: para que o alvará se mantenha válido é preciso que haja registro da “microcervejaria” na Vigilância Sanitária.


Mas havia um detalhe importante: conforme legislação vigente federal, o registro de estabelecimento produtor de cervejas é realizado junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e, ainda, independe do volume de produção. Ou seja, desde que haja atividade de produção para fins de comércio, não importa se você faz 100L ou 1 milhão de L de cervejas por dia, você deve licenciar sua produção junto ao MAPA (IN72/2018).


Depois de muita conversa, jogo de cintura e uma pasta de legislações impressas à tira colo eu finalmente consegui uma dispensa do escritório de Vigilância Sanitária municipal. Veja bem: o nosso mercado de cervejas especiais é tão recente e imaturo que ainda há conflito de permeabilidade de informações entre órgãos governamentais federais e municipais, o que torna ainda mais urgente a necessidade do(a) empresário(a) de se manter atualizado(a) quanto aos seus direitos e deveres.


Portanto, se você tem interesse em investir em um negócio cervejeiro, o primeiro passo é compreender que nomes como “Brewpub, Nanocervejaria, Microcervejaria, etc.” caracterizam, na verdade, modelos de negócios.


Um modelo de negócio é um conceito amplo que contempla uma caracterização do empreendimento de mercado privado no que se refere à qual valor agregado ele entrega para seus clientes, de que forma isso é monetizado, como é viabilizado e o que compõe a sua estrutura de fluxo de caixa. Em outras palavras, um modelo de negócio cervejeiro do tipo “nanocervejaria”, por exemplo, é comumente compreendido no mercado atual como um estabelecimento que produz até 500L mensais de cerveja, maquinário com pouca ou nenhuma tecnologia, atendimento à clientes locais/vizinhos, pouca ou nenhuma logística de distribuição e cervejas reconhecidas como “artesanais”.

Por isso, pra você que vai investir em um novo negócio cervejeiro, vou deixar aqui duas grandes dicas:

  • Imagine tudo o que você gostaria que compusesse o seu negócio cervejeiro e escreva em um papel;

  • Organize as informações que você escreveu em um “quadro canvas”. Você pode fazer isso gratuitamente no site do SEBRAE através deste link;


Através de um canvas bem elaborado é possível ter uma fotografia panorâmica de um modelo de negócio cervejeiro e, em seguida, direcionar os esforços necessários para a construção do empreendimento. Sem essa de precisar “dar tiro pra todo lado” ou perder tempo com excessos de informações. O segredo do sucesso é termos clareza pessoal e profissional quanto aos nossos objetivos.


Lembre-se que “para quem não sabe pra onde ir, qualquer caminho serve” – Alice no país das maravilhas.


Desejo sucesso ao seu negócio cervejeiro!

Até a próxima semana.

Grande abraço,

30 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page