top of page
  • Foto do escritorMari Rabelo

Já pensou em ter um Brewpub?


Já pensou em ter um Brewpub?

Entenda sobre este modelo de negócio Vamos direto ao ponto: brewpub” não tem limite de produção mensal de cervejas, pode realizar vendas tanto pra CPF quanto outros CNPJs e, também, pode ser construído aí na sua residência. Sabia? Essas aí são as respostas para algumas perguntas bem frequentes que eu recebo. Aliás, eu mesma já me fiz essas perguntas e várias outras!! Me recordo de uma vez que me convidaram para ministrar uma palestra sobre registros na indústria de bebidas, em 2017, e havia uma única resposta que eu ainda não sabia responder caso alguém perguntasse. Algo que me intrigava. E era uma pergunta que estava martelando na minha cabeça há semanas e eu não achava legislação que me explicasse o que eu precisava. Por pura sorte e intervenção divina (talvez), um colega de trabalho muito experiente pôde me dar alguns minutos da sua atenção nesse mesmo dia e me responder: “afinal, Brewpub pode vender só barris ou pode vender garrafas também?!” E a resposta à esta pergunta foi (e ainda é) um gigante “SIM”! Brewpub pode sim vender diferentes tipos de vasilhames… sejam barris, garrafas, latas, pets ou, até mesmo, à granel. Foi nesse dia que me deu um “click”! O “brewpub”, na verdade, é um estabelecimento do tipo “cervejaria” que apresenta um bar em anexo no mesmo endereço de localização. Simples assim. Por isso, não encontramos nenhuma legislação do MAPA definindo o que pode ou não pode ser feito para este modelo de negócio. Vale para “brewpub” tudo aquilo que for válido para cervejaria. “Mas, peraí?! Então, o que muda se há esse bar em anexo?!” Muito pouco ou quase nada. A existência de um bar em anexo à cervejaria vai implicar em mais licenças e preocupações com a experiência do consumidor, apenas. Isso acontece porque o bar e/ou restaurante que compõe o seu negócio deverá ser registrado na Vigilância sanitária do seu município e precisará de suas respectivas licenças de funcionamento e ambiental. Quanto à produção de cervejas (cervejaria), esta continuará a ser licenciada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Entretanto, aqui vai uma notícia boa: se você tem uma “growler station” no seu bar e realiza os seus envases de growlers lá, e não na área de produção da fábrica, os seus growlers estão dispensados de rotulagem! Seria o equivalente a você vender um copo de chope, mas dessa vez esse copo tem tampa. Entendeu? (saiba mais fazendo a leitura completa da IN72/2018 do MAPA). Além disso, também é importante que os clientes não tenham acesso direto à fábrica nem que participem diretamente do processo de produção de cervejas, já que não possuem vínculos empregatícios com o seu negócio e nem passaram por nenhum tipo de treinamento específico. Caso os clientes adentrem a fabrica, estes são considerados “visitas” e deverão estar vestidos adequadamente (IN05/2000). Entretanto, mesmo que não hajam legislações específicas do MAPA sobre este modelo de negócio, é possível sim encontrar algumas legislações que definem legalmente o que é “brewpub”. É preciso, portanto, se atentar com essas legislações, pois, como são, em sua maioria, iniciativas municipais e/ou regionais, podem infringir a Lei federal estabelecida pelo MAPA. Eu vou te falar um pouco mais sobre isso logo adiante. Primeiro, aqui vão 3 dicas sobre como se planejar para ter um “brewpub”: 1. Desenhe o seu modelo de negócios em um quadro Canvas do SEBRAE. Você pode ter acesso gratuito a este quadro clicando aqui. Veja bem, um “modelo de negócio” é, basicamente, uma “fotografia” panorâmica do seu negócio. Daquelas fotos bem nítidas que te permite enxergar parcerias estratégicas, tipos de produto final, perfil de clientes, atividades chaves e composição do seu caixa. Esse passo é o primeiro e mais importante para que você enxergue todas as nuances do seu negócio e possa ter mais clareza pessoal e profissional na hora de tomar decisões. 2. Comece pelas vendas! Ou seja, primeiro comece o seu bar e, só depois, invista na cervejaria. Fazendo nesta ordem você já gera demanda de cervejas, conhece a praça e seus preços praticados, constrói relacionamento com seus consumidores e os fideliza. Em breve, eles estarão tão ansiosos quanto você para que a Cervejaria fique pronta! Enquanto sua produção de cervejas não está de pé, seja representante de outras marcas de cervejas independentes ou invista em uma produção cigana. Além de você dar start em parcerias no seu novo ramo de atuação, você também apoia o mercado de cervejas artesanais. 3. “Pense grande, comece pequeno e cresça rápido!” Como diria o grande @joeljota! É importante que você tenha em mente onde quer chegar mas que organize os seus objetivos em metonas, metas e metinhas. Isso significa que você deve realizar um alinhamento de expectativas consigo mesmo e entender qual é a forma mínima viável (do acrônimo Minimal Viable Product) do seu negócio e começar por ali. Comece com poucas mesas, mas organize-se e fique atento para adquirir mais mesas e, então, receber mais clientes. Comece com uma cozinha pequena para produção de cervejas e um único tanque de fermentação e, quando possível, compre mais tanques de fermentação ou troque a sua cozinha (saiba gratuitamente como escolher sua cozinha de cervejas clicando aqui). O segredo é manter-se em movimento, dar um passo de cada vez e nunca perder de vista os objetivos. Agora que você sabe o que fazer e por onde começar para ter o seu “brewpub” vou te contar um pouco mais sobre as legislações que mencionei, assim você não é pego de surpresas nem infringe leis nacionais sem querer. Atualmente, há 21 leis municipais com diferentes definições sobre o que é “cervejaria”, “microcervejaria”, “cerveja artesanal”, “brewpub”, “nanocervejaria”, etc. Essas leis, além de serem uma excelente iniciativa para auxiliar em licenciamentos ambientais de pequenos negócios, também definem estes modelos de negócios quanto ao seu volume de produção, local de produção e, até mesmo, composição do produto. Entretanto, veja bem: o MAPA é o único órgão que define o que é a composição da cerveja e, ainda, não faz distinção quanto à volumes de fabricação. Para o MAPA, a produção e comércio de cervejas caracteriza uma “cervejaria” e, portanto, precisa ser registrada junto à este órgão. É interessante sim que hajam iniciativas municipais na tentativa de descomplicar processos burocráticos governamentais e facilitar a vida do empreendedor, todavia, na minha opinião, mais importante que a iniciativa, é que ela seja unificada pelo setor. Você pode entender mais sobre cada uma dessas legislações e descobrir se há algo específico para “brewpub” em seu município ou região adquirindo o ebook gratuito do Advogado cervejeiro, clicando aqui. Se você achou este artigo útil e esclarecedor, compartilhe com algum amigo que também tem interesse no assunto e precisa de ajuda no planejamento do seu Brewpub! Caso ainda tenha alguma dúvida você pode deixá-la aqui nos comentários que eu respondo assim que eu ver!! Desejo à você uma excelente semana. Grande abraço,


5 visualizações0 comentário

תגובות


bottom of page